Principal
Banner

postheadericon Inaugurado primeiro Centro de Reabilitação Pós-Covid

 

 

A Prefeitura de Niterói inaugurou nesta segunda-feira (23) o Centro de Reabilitação Pós-Covid-19 no Hospital Municipal Oceânico, referência no tratamento de pacientes com Covid-19. O Centro de Reabilitação funcionará no térreo do hospital em uma área isolada do restante da unidade que atende pacientes com Covid-19.

 

Durante a inauguração, o prefeito Axel Grael disse que o Centro de Reabilitação é mais um esforço da Prefeitura de Niterói na recuperação total dos pacientes que tiveram Covid-19.

 

“É um orgulho pra gente esse trabalho pioneiro de recuperação dessas pessoas que, em função da Covid-19, ficaram com sequelas e dificuldades para voltar a suas rotinas. Aqui, elas poderão dar sequência ao seu tratamento para se recuperarem plenamente”, disse o prefeito.

 

Axel Grael também destacou que as pessoas que ainda não tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19 ainda podem ir a um dos postos de vacinação para receber a imunização.

 

“A campanha de vacinação contra a Covid-19 em Niterói alcançou, na semana passada, toda a população com mais de 18 anos. Hoje iniciamos a vacinação dos jovens de 17 anos e vamos caminhar até os 12 anos. Quem ainda não tomou a vacina pode se dirigir a um dos postos. O importante também é que Niterói está se preparando para o que vem pela frente: a retomada da economia, a retomada do cotidiano das pessoas e a volta da geração de empregos. Mas para isso é fundamental que a gente vire essa página e que todos estejam vacinados”, falou Axel Grael.

 

A nova área do Oceânico é voltada para o atendimento de pessoas que contraíram a Covid-19, se recuperaram e apresentaram sintomas como fadiga, cansaço, dor crônica, fraqueza muscular, limitação respiratória, perda de olfato e paladar após a alta.

 

“Esse Centro vai ser muito importante para quem já teve Covid-19. Estimamos que cerca de 40% das pessoas que contraíram a doença apresentam algum tipo de sequela em graus diferentes. Muitas delas precisam de um trabalho de reabilitação e esse Centro de Reabilitação inaugurado hoje no Hospital Municipal Oceânico, um dos primeiros do Rio de Janeiro, terá essa missão”, disse o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira.

 

Antes mesmo de abrir as portas do Centro de Reabilitação, equipes do Hospital já vinham realizando a busca ativa por pacientes que tiveram alta (nos últimos seis meses). Eles fazem a triagem inicial para determinar as necessidades de acompanhamento durante a reabilitação. A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói também realiza a busca por pacientes que venceram o coronavírus em outras unidades de saúde de Niterói.

 

Moradora do Largo da Batalha, Lucilene da Cunha Matos, de 41 anos, foi a primeira paciente a ser atendida no novo Centro de Reabilitação Pós-Covid de Niterói. De acordo com a direção do Hospital Municipal Oceânico, ela apresentou um quadro grave de Covid-19, permanecendo internada na unidade por 33 dias.

 

“Se não fosse o carinho dos profissionais dessa unidade, não sei como iria conseguir. Foram muitos dias longe e este carinho que me confortou e me fez seguir em frente. Por conta dessa doença apresentei algumas sequelas e ser a primeira paciente a ser atendida no Centro de Reabilitação é um orgulho. Só tenho a agradecer”, contou Lucilene.

 

De acordo com Gisela Motta, diretora geral do Hospital Oceânico, inúmeros pacientes já passaram por um processo inicial de reabilitação enquanto estavam internados.

 

“A recuperação da Covid-19 vai além da alta hospitalar muitas vezes. Vários pacientes, principalmente os que tiveram complicações e permaneceram internados por longos períodos, voltam para casa com sequelas que impactam sua saúde. Indo nesta direção, o Centro de Reabilitação Pós-Covid vem para atender esta demanda crescente”, esclareceu.

 

Sérgio Omena levou a mãe, Ivone Omena, de 71 anos, em sua primeira consulta no Centro Pós-Covid, nesta segunda-feira.

 

“Minha mãe foi convidada pela equipe a vir para uma consulta no Centro Pós-Covid. Ela passou por uma avaliação clínica e com fisioterapeutas e vamos aguardar o agendamento para ela começar a fisioterapia. Ela teve alta no último dia 17, após alguns dias de internação no Hospital Oceânico, sem necessidade de uso mecânico de oxigênio. O período de internação é difícil pelo fato do afastamento que sabemos que é necessário, mas diariamente a equipe de serviço social entrava em contato e fazia uma chamada de vídeo para acompanharmos a situação dela. Minha mãe diz que o acolhimento que ela recebeu no período de internação, foi muito importante para mantê-la tranquila, pois nesse momento de distanciamento da família, fez toda a diferença”, destacou.

 

Funcionamento – Após o levantamento e a triagem realizada pelas equipes de saúde, o paciente será encaminhado à primeira consulta no Hospital Municipal Oceânico de Niterói. A capacidade será de 48 atendimentos individualizados por dia, realizados por profissionais da saúde de diversas áreas (fisioterapia, fonoaudiologia, médica, enfermagem, nutrição, psicologia) que se dividem para atender a demanda de cada paciente.

 

Na reabilitação, o paciente será classificado em uma escala de 0 a 4, sendo prioridade atender os casos mais graves (3 e 4) individualmente. Pacientes entre 1 e 2 serão atendidos coletivamente, em ações de grupo. Somando aos atendimentos individualizados, o Centro de Reabilitação poderá atender mais de 70 pessoas por dia.

 

Referência – O Hospital Municipal Oceânico é a primeira unidade do Brasil exclusiva para o tratamento de pacientes com Covid-19. A Prefeitura de Niterói arrendou as instalações de um hospital privado, que estava fechado. Foram realizadas obras de adequação na unidade para receber os primeiros pacientes que começaram a chegar logo depois de sua inauguração, em abril de 2020.

 

Em junho de 2021 a unidade alcançou uma marca histórica: duas mil altas de pacientes recuperados da Covid-19 desde a abertura.

 

 

 

 

 

 

 

 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner