Principal
Banner

postheadericon Salvando vidas, SAMU Metro II comemora 17 anos de pioneirismo

 

 

Primeira estrutura de atendimento pré-hospitalar móvel regionalizado do país, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) da Região Metropolitana II do Rio de Janeiro comemora 17 anos neste mês de setembro. O serviço foi criado em 2004 durante a gestão Godofredo Pinto e Chico D’Angelo como Secretário de Saúde e hoje pode ser encontrado em praticamente todo o Brasil. Marco que mostra a vanguarda de Niterói dentro do SUS nacional, outros 6 municípios compartilham a Central com Niterói. São eles: São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim. Uma capilaridade que atinge mais dois milhões de habitantes.

 

"Niterói é um disparador para outros municípios. Desde a Reforma Sanitária, somos uma das cidades brasileiras considerados “pré-SUS”, em que já tínhamos um acúmulo de discussões sobre saúde que envolveu a sociedade, algo que está nos livros e é sempre estudado", afirmou Veronica Alcoforado, Coordenadora Geral do Serviço da Central do SAMU Metro II, ressaltando a importância que o serviço sempre teve na formação contínua dos seus profissionais através da Educação Permanente. A Central é onde as ligações chegam e são direcionadas para as Bases Descentralizadas nos municípios encaminharem seus veículos para o atendimento.

 

Coordenadora da Base Descentralizada de Niterói, no Fonseca, onde as 6 ambulâncias (entre avançadas e básicas) e 2 motolâncias saem para o atendimento, Dora Coutinho Figueiredo, comemora a data: “é o que eu sempre digo, faça chuva ou faça sol, o SAMU está sempre disposto a atender 24 horas. A conquista do SAMU ter sido no mesmo ano em que foram inauguradas a Maternidade Municipal Alzira Reis e a Unidade de Urgência Mario Monteiro revela a atenção dada na época para a ampliação e consolidação do nosso SUS”, relembra ela.

 

A Ascom Saúde realizou um vídeo que explica o passo a passo desde a ligação recebida na Central até a chegada de ambulâncias. O vídeo pode ser conferido no YouTube da SMS (www.bit.ly/SaúdeNiterói). Segundo o setor de análise de informação da Central, quedas, dispneias e transtornos mentais são as chamadas mais comuns. O SAMU também mantém contato direto com o Corpo de Bombeiros para as ocorrências em vias públicas e a Polícia Militar para as situações de violência.

 

Desde novembro de 2020, a Central adotou um procedimento para identificar as ligações indesejadas de SPAM e trotes, o que otimizou o trabalho em receber apenas ligações para atendimentos – em média mensal de cerca de 4 mil para toda Metro II e 1 mil para Niterói. Segundo a equipe, cerca de 20% das ocorrências já são resolvidas por telefone, através da atuação do médico regulador.

 

A equipe é constantemente treinada e passa por diversos cursos de atualização. "Não dá para relaxar, os “samuzeiros” prestam assistência de qualidade, por isso, precisam ser capacitados constantemente e ter um conhecimento amplo de vários assuntos. São oferecidos cursos de psiquiatria, traumas, agravos clínicos, pediatria e parto, entre outros ", afirmou Olguimar Dias, Coordenadora Regional de Educação Permanente, lembrando que além dos atendimentos em si, alguns dos profissionais são Multiplicadores, levando as informações técnicas aos demais colegas de trabalho e, por vezes, convocados para ministrar palestras educativas em escolas, associações e clubes de serviço.

 

Cleide Conceição é uma das profissionais do serviço da Base Descentralizada de Niterói que está desde o começo, há 17 anos, como técnica de enfermagem. Com muitas histórias para contar sobre salvamentos que marcaram sua trajetória, Cleide relembra quando atuou em um menino que tinha se ferido nos olhos. “Para acalmá-lo cantei uma canção durante o percurso até o Hospital Souza Aguiar – ele foi deixando de chorar e toda a equipe ficou esperançosa por sua recuperação que aconteceu”, disse emocionada.

 

O aniversário foi celebrado pelo Secretário Municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira que afirmou que “desde sua criação e em seu pioneirismo, o SAMU da Metropolitana II mostrou e continua demonstrando a sua capacidade na proteção da vida dos cidadãos de Niterói e de toda região. Sendo assim, é um patrimônio do SUS no estado do RJ, que deve ser sempre protegido e qualificado. Parabéns a todos os 'samuzeiros' por esses 17 anos de trabalho qualificado! ”.

 

Reforma na Central – Localizado junto ao Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Bairro de Fátima, a Central do SAMU Metro II está finalizando sua obra de reformas, garantindo mais conforto e que reflete no melhor atendimento à população. O espaço estará em breve equipado com as salas novas para coordenação geral; área de desestresse; alojamento; sala multiprofissional; sala de reunião; arquivo; e RH e direção administrativa - além do espaço principal em que a equipe recebe os telefonemas, equipado de televisores e separado por porta de vidro.

 

 

 

 

 

 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner