Principal

postheadericon Hanseníase é lembrada no Janeiro Roxo

 

 

Janeiro também é conhecido como Janeiro Roxo, de atenção às pessoas acometidas pela hanseníase, no combate a doença, estigmas e preconceitos. A rede pública de saúde do município está equipada para o tratamento da doença, "desde a promoção e acesso ao diagnóstico precoce, prevenção de incapacidades, passando pelo seu tratamento, conscientizações em forma de lives e salas de espera; capacitações; até a oferta de cartão alimentação", afirmou Isabella Silva, assessora técnica de Hanseníase da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covig).

Hanseníase ou lepra é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae. A transmissão ocorre através das secreções das vias aéreas superiores e por gotículas de saliva de uma pessoa doente e sem tratamento para uma pessoa sadia. O tratamento consiste na utilização do esquema terapêutico de poliquimioterapia única (PQT-U), composto por  três antimicrobianos:  rifampicina, clofazimina e dapsona, com duração de 6 meses para casos paucibacilares e 12 meses para casos multibacilares. As doses de medicamentos são realizadas diariamente em casa, sendo a 1° dose de cada mês supervisionada, na unidade de saúde. Estes medicamentos estão disponíveis de forma gratuita e exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde - SUS. A hanseníase tem cura, a utilização correta dos medicamentos é capaz de matar o bacilo e interromper a cadeia de transmissão da doença.

Em janeiro de 2022, não fosse o aumento de casos de Covid-19 por conta da Ômicron, iria acontecer uma capacitação presencial para profissionais de saúde, a data será remarcada quando a pandemia voltar a melhores índices, porém, enquanto isso iremos reforçar as capacitações online e acompanhamento das unidades. A capacitação para agentes comunitários de saúde ocorreu em dezembro, de forma online, para a campanha de janeiro.

 

 

 

 

 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner