Principal

postheadericon Roda de conversa marcam o fim do mês da mulher

 

 

Na quarta-feira (30/03), o auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Niterói) foi cenário de um importante evento intercalando o mês das mulheres com a rede pública de saúde, unindo uma roda de conversa com a 1ª distribuição dos prêmios Bertha Lutz. A ação foi realizada pela Comissão Intersetorial de Mulheres do Conselho Municipal de Saúde.

 

Com o tema "O pertencimento das mulheres no espaço urbano, na promoção e na qualidade de vida", a roda de conversa reuniu Josy Pinho (coordenadora da Sala da Situação); Dayse Monassa (Secretária de Conservação e Serviços Públicos); e Erika Spinelli (diretora da Comissão da Mulher da OAB).

 

Nas exposições, Josy trouxe reflexões sobre o papel da mulher em uma sociedade que lhe é, muitas vezes, hostil; Dayse comentou sobre os avanços urbanos em Niterói, enaltecendo o trabalho das garis e jardineiras do município; enquanto Erika ressaltou as conquistas da população feminina pela lei.

 

O evento foi prestigiado pela Subsecretária de Saúde, Camilla Franco, que ressaltou a importância das mulheres estarem engajadas para superação do machismo estrutural.

 

Após a participação da plateia, o evento seguiu com a 1ª premiação Bertha Lutz, em que cinco mulheres foram homenageadas pela defesa de um Sistema Único de Saúde (SUS) com mais qualidade e democracia.

 

Foram agraciadas: Joaceara Teixeira, Jacileia da Silva, Elena Lopes, Maria da Fátima Rohen e Maria Ivone Suppo. Esta última foi surpreendida, pois foi o único prêmio que não tinha sido comunicado com antecedência. Muito emocionada, Ivone disse: “o que eu faço no dia a dia não é mais do que minha obrigação em defesa de políticas públicas e na defesa da vida”.

 

Também estiveram presentes no evento: Raquel Flexa (Subsecretária de Planejamento); Gloria Anselmo (Subsecretária de Igualdade Racial); Zaíra da Costa (Conselho de Saúde do Estado do Rio de Janeiro); e Miguel Amâncio (presidente da Famnit).

 

Bertha Lutz – A mulher que dá nome ao prêmio é conhecida pela conquista do voto feminino em 1932, fazendo com seu ativismo que Getulio Vargas assinasse este direito. Além disso, Bertha também se destacou por ser a segunda mulher a fazer parte do serviço público no Brasil. E, em 1919, criou, ao lado de outras mulheres, a Liga para a Emancipação Intelectual da Mulher. A ativista faleceu aos 82 anos no dia 16 de setembro de 1976, mas o seu legado continua conosco.

 

 

 

 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner