Principal

postheadericon Ambulatório atualizará nome social no cartão SUS

 

 

No mês do orgulho LGBTI, a Saúde de Niterói promove uma importante iniciativa na promoção de direitos das pessoas travestis e transexuais, que acontecerá nos dias 14 e 15 de junho. Será uma grande Ação de Atualização do Nome Social no cartão SUS, assim como a sua emissão.    

Interessades devem comparecer de máscara, portando documento com foto e CPF, das 12h às 18h, no Ambulatório João W. Nery, que fica na Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço, 4° andar no Ambulatório João W. Nery. O documento apresentado não precisa estar com o nome retificado.   

“A intenção é promover acesso a um direito já garantido pelo SUS e disponível nas Unidades de Atenção Primária, em uma Ação especial em grande escala para população Travesti e Trans”, afirmou Caroline Cabral, coordenadora do Ambulatório. O dispositivo, que funciona às quartas-feiras, se destaca por ter sido o primeiro entre os municípios do RJ focados na atenção a esta população.    

O evento é uma iniciativa do DESUM (Departamento de Supervisão Técnico-Metodológica), do Ambulatório João W. Nery, em parceria com a CODIR (Coordenadora de Defesa dos Direitos Difusos e Enfrentamento à Intolerância Religiosa). A Policlínica Sylvio Picanço fica na Av. Ernani do Amaral Peixoto, 169, 4° andar. Dúvidas pelo telefone (21) 2612-8184  

O ambulatório - Localizado na Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço, da Fundação Municipal de Saúde de Niterói (FMS), o local inaugurado em 28 de novembro de 2018 foi pioneiro entre todos municípios do Rio de Janeiro com a destinação de um espaço exclusivo para as pessoas transexuais serem assistidas em seus processos de hormonização e, na lógica do cuidado integral à saúde, serem referenciadas para o tratamento de outras demandas nas demais unidades de saúde do município. Apenas a Secretaria Estadual de Saúde do Rio já oferecia o serviço através do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (IEDE). O atendimento é formado equipe multiprofissional nos atendimentos em serviço social, psicologia, endocrinologia e enfermagem.

Sabendo que o gênero biológico não é definitivo na constituição da identidade de uma pessoa, e sendo esta uma população marginalizada e vulnerável - que acaba se afastando dos cuidados com a saúde por conta do preconceito - o Ambulatório veio com a intenção de acolher e garantir saúde como direito constitucional de todos.

 

 

 

 

 
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner