Principal
Banner

postheadericon Drone ajudará a fiscalizar focos do mosquito Aedes Aegypti

drone

Niterói passará a contar, a partir da próxima semana, com mais uma ferramenta no combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti, vetor de doenças, como Dengue, Chikungunya e Zika. Equipes do setor de Vigilância Sanitária, da Fundação Municipal de Saúde, utilizarão o drone da Defesa Civil para localizar focos e direcionar a entrada dos agentes de saúde nos lugares infestados.

O Drone também vai auxiliar no monitoramento de queimadas e ao Grupo Especial de Crescimento Ordenado e Proteção de Áreas Verdes (Gecopav), na fiscalização de crescimento desordenado e fiscalização de encostas. O equipamento que foi cedido pela secretaria de Meio Ambiente, estará disponível também para acompanhamento e auxilio de operações durante ocorrências de grandes proporções, que necessitem de visualização rápida para auxilio dos grupos de resgate ou de operações.

 

O instrumento tanto poderá ser utilizado com plano de voo previamente marcado de acordo com o cronograma das ações dos órgãos públicos, como também servirá de apoio em ações emergenciais detectadas por outros órgãos públicos ou pelo monitoramento da própria Defesa Civil. Tudo será transmitido em tempo real para orientação das equipes.

 

“É uma excelente ferramenta que vai ajudar as equipes da Prefeitura de Niterói em várias áreas. Em situações como incêndios em matas, por exemplo, o drone pode sobrevoar o entorno de todo o local afetado, identificar os focos principais de incêndio e direcionar o melhor local para os bombeiros e guardas municipais atuarem. Depois pode ajudar no rescaldo apontando se existe necessidade de uma nova intervenção. Realizamos esse teste com bombeiros no Morro do Boa Vista e bairro de Fátima com um incêndio no mato, e foi um perfeito o entrosamento”, garante o major Wallace Medeiros, coordenador da Defesa Civil.

 

Ferramenta vai dinamizar ações


A expectativa é de que o drone dinamize as ações da Vigilância Sanitária, sobretudo em locais de difícil acesso ou em imóveis fechados. O equipamento vai sobrevoar e detectar se existem focos do mosquito em lugares como caixas das águas, piscinas e calhas.

 

As imagens captadas por uma câmara de alta resolução serão transmitidas por agentes treinados e seguindo todas as especificações e orientações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Os agentes também seguem as regras de controle do tráfego aéreo.

 

Por medida de segurança, o agente operador do drone estará sempre a cerca de 500 metros do local a ser monitorado. O “piloto“ sempre estará acompanhado de um segundo agente responsável pela leitura dos dados e transmissão ao órgão público que estiver necessitando das imagens ou participando da operação.

 

A secretária de Saúde, Maria Célia Vasconcellos explica que vai facilitar muito a identificação dos agentes de saúde principalmente em áreas de difícil acesso.

"Realizamos um trabalho intenso de combate ao mosquito aqui na cidade. Essa parceria com a defesa civil, utilizando esse equipamento, vem para somar, facilitando o dia-dia dos agentes em áreas de difícil visualização e acesso. Tenho certeza que essa nova ferramenta vai ser fundamental na luta contra o Aedes e reforça o trabalho intersetorial da Prefeitura", declara.

Segundo o coordenador do Gecopav (Grupo Especial de Crescimento Ordenado e Proteção de Áreas Verdes), Winton Ribeiro, será uma ótima ferramenta para fiscalização.

"A estratégia será reforçar as ações da ROMA (Rondas Ostensivas de Meio Ambiente), já executadas por terra pelo GECOPAV, com apoio da SMARHS, bem como intensificar o mapeamento de áreas criticas e colher dados em razão de denuncias. As áreas a serem priorizadas no momento, são a Região Ocêanica como um todo, dando-se maior preferência pela Região dos Parques e limítrofes ao novo Túnel." explicou Winton Ribeiro.

 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner