Principal
Banner

postheadericon Prefeitura amplia vacinação contra febre amarela em Niterói

vacinacao1

A Prefeitura de Niterói ampliou as salas de vacinação contra a febre amarela na cidade. A partir desta quinta-feira (27), a população pode procurar a imunização no Programa Médico de Família (PMF) Cafubá II, Cafubá III, Matapaca, Badu, Maravista, Cantagalo, e Caramujo, na Clínica Comunitária da Família de Várzea das Moças, e nas Unidades Básica de Saúde (UBS) de Piratininga, Santa Bárbara e do Baldeador (Morro do Castro). Outra novidade é que uma equipe do Programa Médico de Família está mobilizada para vacinar a população que reside em áreas próximas a matas e fronteiras com outros municípios, como Várzea das Moças, Muriqui, Matapaca e Região Oceânica.


Esta é a segunda vez que a Fundação Municipal de Saúde amplia a vacinação contra febre amarela em Niterói para atender a demanda da população. Em março, a Policlínica Comunitária de Jurujuba e o Médico de Família do Engenho do Mato passaram a aplicar as doses, além das policlínicas regionais do Centro, Santa Rosa, Itaipu, Fonseca, Largo da Batalha e Engenhoca, que já ofereciam o serviço. Em todos os locais, a imunização ocorre de segunda a sexta, das 8h às 16h.

A secretária de Saúde de Niterói, Maria Célia Vasconcellos, explica que não há caso de febre amarela em Niterói há mais de 10 anos, mas que desde março a Fundação Municipal de Saúde está solicitando ao Governo do Estado novas remessas de vacinas e reforçou a vacinação contra doença devido aos casos em outros municípios. A vacina sempre esteve disponível na rede municipal de Saúde, mas enquanto no ano passado eram realizadas, em média, 300 aplicações por mês, este ano já foram imunizadas mais de 160 mil pessoas – a frequência chegou a 5 mil pessoas por dia.

"A partir desta quinta-feira estaremos com mais salas de vacinação. É importante a população observar todos os pontos de vacina, já que temos presenciado algumas unidades, como a de Santa Rosa/Vital Brazil e a de Itaipu, com uma procura muito grande, enquanto outras estão mais vazias. Pedimos também para aqueles que tem um horário mais flexível, comparecer às unidades na parte da tarde, período com menor demanda", aconselha a secretária.

Na Policlínica de Itaipu, na Região Oceânica, houve grande procura pela vacinação na manhã de hoje. Renata Soares, de 27 anos, moradora do bairro, elogiou os profissionais: “Apesar da fila, os profissionais são atenciosos e o procedimento rápido. Minha família já tinha tomado a vacina e eu fiz o mesmo, acho muito importante se proteger da febre amarela”, declara Renata.

A equipe volante do Médico de Família percorreu as ruas de Várzea das Moças hoje. O morador Claudinei Soares de Alvarenga, de 48 anos, aproveitou para vacinar seus dois filhos, Eduardo, de 10 anos, e Vitória, de 7.

“Achei excelente essa iniciativa de vacinação nas residências dessa região, já que é área de mato e permite que todos sejam imunizados contra a doença. Além disso, a equipe é muito atenciosa e já conhecida pelos moradores que são atendidos pela Clínica da Família, o que facilita, pois temos confiança”, conta Claudinei.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, responsável pela estratégia de vacinação, Niterói não está na área de recomendação da vacina, por isso a imunização está sendo realizada de forma escalonada e tem previsão para ser concluída até o fim do ano. A recomendação do Governo do Estado é que sejam imunizados prioritariamente moradores de áreas rurais e pessoas que se desloquem para áreas de risco.

Contraindicação – A vacina é contraindicada para pessoas com alergia a algum componente da vacina e alergia a ovos e derivados; pessoas com doença febril aguda, com comprometimento do estado geral de saúde; ou ainda pacientes com doenças que causam alterações no sistema de defesa (nascidas com a pessoa ou adquiridas), assim como terapias imunossupressoras – quimioterapia e doses elevadas de corticosteroides, por exemplo; indivíduos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico ou com outras doenças autoimunes; pacientes que tenham apresentado doenças neurológicas de natureza desmielinizante (Síndrome de Guillain-Barré, ELA, entre outras) no período de seis semanas após a aplicação de dose anterior da vacina; pacientes transplantados de medula óssea; pacientes com histórico de doença do Timo; crianças menores de seis meses de idade; crianças menores de dois anos de idade que não tenham sido vacinadas contra febre amarela não devem receber as vacinas tríplice viral ou tetra viral junto com a vacina contra FA. O intervalo entre as vacinas deve ser de 30 dias.

Gestantes, mulheres que estejam amamentando, bebês maiores de seis meses e menores de nove meses e idosos com mais de 60 anos que residam em área de circulação do vírus devem passar por um profissional de saúde para avaliar a possibilidade de vacinação.

Seguindo recomendação da Organização Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde adotou os padrões internacionais da dose única. Ou seja: quem toma a vacina da febre amarela no Brasil está imunizado pelo resto da vida.

A doença – Há duas formas de transmissão de febre amarela: silvestre e urbana. As duas são causadas pelo mesmo vírus, mas se diferem pelo vetor de transmissão. A forma urbana é transmitida pelo Aedes aegypti e, de acordo com o Ministério da Saúde, desde os anos 40, o Brasil não registra casos deste tipo da doença. Já a silvestre é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, insetos de hábitos estritamente silvestres. Quando o mosquito pica um macaco ou uma pessoa doente, que está com febre amarela, ele torna-se capaz de transmitir o vírus.

Os sinais e sintomas mais comuns da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nas formas mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), problemas no fígado e nos rins, hemorragia e cansaço intenso.

Postos de vacinação contra febre amarela em Niterói

Policlínica Regional Dr. Carlos Antônio da Silva
Rua Jansen de Mello s/nº - São Lourenço
Tel.: 2717-1426 e 2719-0050

Policlínica Regional Dr. Sérgio Arouca
Praça Vital Brazil s/nº - Santa Rosa
Tel.: 2711-2366

Policlínica Regional Dr. Guilherme Taylor March
Rua Desembargador Lima Castro, 238 – Fonseca
Tel.: 2626-4170

Policlínica Regional do Largo da Batalha Dr. Francisco da Cruz Nunes
Rua Ver.Armando Ferreira, 30 – Largo da Batalha
Tel.: 2616-3633 e  2710-7100

Policlínica Regional de Itaipu Assistente Social Maria Aparecida da Costa
Estrada do Engenho do Mato s/nº - Itaipu
Tel.: 2609-6368 e 2709-1579

Policlínica Regional da Engenhoca Dr. Renato Silva
Avenida João Brasil, s/nº - Engenhoca
Tel.: 2628-8047 e 3603-8874

Policlínica Comunitária de Jurujuba
Av. Carlos Ermelindo Marins s/nº - Jurujuba
Tel.: 2704-9638 e 2704-9668

Médico de Família do Engenho do Mato
Estrada Irene Lopes Sodré s/nº - Engenho do Mato
Tel.: 2709-5222

PMF Cantagalo - Haidée Santamaria
Estrada Francisco Cruz Nunes s/nº - Cantagalo
Tel.: 2616-50l37

PMF Cafubá II - Ernesto Che Guevara
Rua Vereador Luiz Erthal, Lt. 05, Qd. 69 – Cafubá
Tel.: 2619-5268

PMF Cafubá III - Alberto Ricardo Hatin
Rua Manoel Pacheco de Carvalho 107 – Piratininga
Tel.: 2709-4374

PMF Maravista - Cte. Manoel Piñeiro Lozada
Rua Astor da Costa Menezes, S/Nº - Maravista
Tel.: 2709-0360

PMF Matapaca - Abelardo Ramirez
Rua Aurora Ribeiro, nº 5 - Pendotiba
Tel.: 2617-9269

PMF Badu
Av. Nelson de Oliveira e Silva, 63 – Badu
Tel.: 2718-2283

PMF Caramujo
Rodovia Amaral Peixoto, S/n, Baldeador
Tel.: 2625-9467
Clínica Comunitária da Família de Várzea Das Moças - Dr. Tobias Tostes Machado
Estrada Velha de Maricá s/nº - Várzea das Moças
Tel.: 3602-8057

UBS Baldeador - Deputado José Sally
Lot.Bento Pestana s/nº - Morro do Castro
Tel.: 2624-1224 e 2722-3761

UBS Piratininga - Dom Luiz Orione
Av. dos Pescadores – Lotes 2,3 e 4 – Piratininga
Tel.: 2618-2654

UBS Santa Bárbara - Adelino de Mendonça e Silva
Rua Jandira Pereira, 625 - Santa Bárbara
Tel: 2627-6303

 

 


 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner