Principal
Banner

postheadericon Nutrição e Diabetes: PRLB sedia palestras pelo Novembro Azul

frases-de-novembro-azul-9

Como parte da programação do Novembro Azul, a Policlínica do Largo da Batalha tem realizado uma sequência de diversas palestras com seus usuários para alertar sobre especificidades da saúde do homem, para além do câncer de próstata.

 

Passado o Outubro Rosa, o Novembro Azul é uma temporada que se volta para atenção da população masculina, que costuma procurar menos as unidades do que as mulheres e é acometido por doenças crônicas, como o diabetes e a hipertensão.

 

Por conta disso, na reunião do grupo HiperDia na segunda-feira, 13, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) fez o trabalho de educação, conscientização e cuidado ao convidar a nutricionista pós-graduanda Flávia Borges para relacionar a questão da alimentação com o diabetes.

 

Doença silenciosa, cujos sintomas como indisposição urinária e dores musculares podem ser confundidos com outras doenças, o diabetes deve ser combatido com o uso da medicação; a realização de atividade física; e com a alimentação saudável.

 

“É preciso evitar os excessos, já que a maioria dos alimentos produz glicose e o que depende é como o organismo faz sua apropriação”, afirmou Flávia, ao ressaltar a importância do consumo de fibras, como linhaça, broto de feijão, aveia e cereais; e o consumo de legumes de poucos cortes, verduras cruas, e alimentos integrais.

 

“O brócolis, a couve e o repolho têm poder antioxidante, controlando o peso e regulando o intestino”, disse ela, alertando para o consumo exagerado de frutas, atividade necessária, mas que pela frutose pode fazer engordar. O suco é recomendado fazer com a casca, com pouca quantidade de frutas, e com acréscimo de legumes e verduras (o suco detox), podendo ser diluído com água para render mais e tornar o gosto mais agradável.

 

Na próxima sexta, 17, o grupo presente, formado em sua maioria por mulheres, foi convidado a trazer seus familiares do sexo masculino para a aferição de glicemia. O nível de glicose normal é quando está entre 50-70 e preocupante quando chega a 100. “É ideal refazer os exames, mesmo aqueles que tem a doença como crônica”, afirmou.

 

O diabetes se divide em quatro tipos: (1) doença de nascença, autoimune, em que o corpo não produz insulina; (2) quando surge na fase adulta, relacionada ao sedentarismo e má alimentação; (3) gestacional, que não é crônica e só dura durante a gravidez; (4) emocional, ainda sem comprovação científica, mas ligada ao consumo muito rápido e excessivo de comida.

 

“Estava com depressão antes de conhecer o Hiperdia e com problemas de memória. Depois que comecei a frequentar o grupo, melhorei tanto que voltei até a costurar para as amigas e a equipe da unidade”, afirmou Nadir Leite junto a outras usuárias da rede.

 

“Fazemos aqui um trabalho de motivação dessa população mais idosa, na intersetorialidade com outras áreas, na prevenção e educação em saúde. A busca é por maior cidadania, além da preocupação apenas terapêutica”, afirmou a coordenadora do HiperDia, a assistente social Terezita Chaves.

 

A programação dos eventos do Novembro Azul na Policlínica do Largo da Batalha segue com palestra sobre osteoporose nesta terça (14); DSTs e câncer de mama masculino (21); e câncer de próstata (29).

 

Nos últimos dias 6 e 7, a unidade recebeu respectivamente a psicóloga Ustane Ramos sobre a superação da tristeza e da solidão; e uma visão sobre a saúde do homem de forma integral, pelo professor André Braga da Universidade Federal Fluminense (UFF) e do estudante de enfermagem da mesma universidade, Matheus Marques.

 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner