Banner
Principal

postheadericon Sífilis Congênita: FMS capacita profissionais de Saúde

WhatsApp Image 2019-10-23 at 15.27.31

 

 

A Fundação Municipal de Saúde realizou nesta quarta-feira (23), o 9º Encontro Municipal sobre Sífilis em Niterói. O evento ocorreu no auditório da Rodoviária Roberto Silveira e mobilizou cerca de 150 profissionais da rede de saúde pública do município. Participaram da capacitação representantes do tema a nível municipal, estadual e nacional. A atividade contou com a participação da secretária de saúde Maria Célia Vasconcellos.


"O combate à sífilis congênita está incluído no Pacto Niterói Contra a Violência, programa intersetorial de combate à violência no conceito amplo do tema, que vai desde do policiamento ostensivo até o acompanhamento da harmonia familiar, no tratamento das mulheres em pré-natal”, destacou a secretária.

A coordenadora do programa de IST/Aids e Hepatites Virais, Márcia Santana, organizadora do evento afirmou que, em Niterói, os usuários da rede municipal de Saúde têm acesso ao diagnóstico precoce através da testagem rápida e o tratamento adequado através da penicilina.

“No entanto, há outros fatores socioculturais que devem ser analisados. Há, por exemplo, questões de gênero, de parceiros sexuais das mulheres que têm maior dificuldade de ir até as unidades de saúde e acabam transmitindo a doença”, pontua.

Márcia lembrou que, além da testagem nas unidades durante os dias de semana, no último sábado (19), a FMS realizou um bem-sucedido Dia D de testes, junto com a campanha de vacinação contra o sarampo.

"Esse Encontro é de extrema importância para mobilizar todos os profissionais de saúde para notificarem os casos de sífilis. É com ele que temos conhecimento das condicionantes de cada paciente para elaborar estratégias para atingir a meta de redução de casos", afirmou Ana Eppinghaus, coordenadora de Vigilância em Saúde (Covig).


Entre as palestras apresentadas, Fábia Lisboa, do programa IST/Aids e Hepatites Virais, apresentou dados da doença no município; Dayse Fernandes representou a Vigilância Epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro; e na representação nacional, Lino Neves apresentou a atuação do Ministério da Saúde e os protocolos a serem seguidos.

"Niterói é um exemplo nacionalmente por seguir as determinações, garantir os testes rápidos e insumos, e ter comitês que estudam os casos", elogiou Lino.


Entre os assuntos discutidos destacam-se a importância de convocar o homem para realizar testes quando acompanhar a mulher no pré-natal; o fluxo de tratamento em que o ideal é ser realizado em até 30 dias antes do parto; a articulação da Atenção Básica com a Maternidade; e os casos em que a criança não adquire a doença, mas é considerada como criança exposta, permanecendo na linha de cuidado.

A sífilis é uma doença infecto-contagiosa transmitida sexualmente, por isso a importância de reforçar a informação da prática de relações sexuais com preservativos. Entre seus sintomas, pequenas feridas nas genitálias que desaparecem e manchas vermelhas na pele. A sífilis congênita é especialmente perigosa, por afetar a formação do bebê durante a gestação.
 

 

 


 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner