Banner
Principal

postheadericon Capacitação de Psoríase na Policlínica do Centro

WhatsApp Image 2019-10-29 at 18.16.45

 

 

No Dia Mundial de Conscientização da Psoríase (29/10, terça feira), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) convidou seus profissionais de saúde, em especial os médicos, para participar da I Jornada de Psoríase na Policlínica de Especialidades Sylvio Picanço, no Centro de Niterói. O evento reuniu cerca de 60 servidores e foi organizado pelo ambulatório de Dermatologia da unidade, recentemente restaurado.


A psoríase é uma doença de pele pele que causa feridas avermelhadas e descamativas, principalmente no couro cabelo, cotovelos e joelhos. É uma inflamação crônica, mas que não é contagiosa. De causa multifatorial, pode ser agravada por fatores como estresse, tempo frio e infecções. A recomendação é que seus portadores, cerca de 2% da população mundial, incluam hábitos de vida saudáveis, uso de hidratantes, banhos de sol moderados e evitar cutucar as escamas que se formam na pele. A rede de saúde pública de Niterói está equipada para realizar o diagnóstico e ajudar no tratamento.

"Recentemente realizamos uma pequena reforma no ambulatório de Dermatologia, que está muito bem equipado e também restauramos o equipamento de fototerapia, além de manter a realização de pequenas cirurgias", afirmou a diretora da unidade Nelma Azevedo, satisfeita com a realização desse evento de capacitação.

Segundo a diretora da Dermatologia da unidade, Dr. Eloisa Ayres, que organizou o evento junto ao coordenador da Dermatologia da FMS, Dr. José Luiz Cortes, o evento serviu para informar as revisões de protocolos sobre o tratamento da doença: "as opções de tratamento podem ser por medicamentos tópicos, como cremes e xampus, nos casos leves, e para os casos de maior gravidade são usados a fototerapia e medicamentos sistêmicos". A equipe do ambulatório, formada por sete médicos dermatologistas, recebe pacientes de forma referenciada pelas unidades mais próxima deles.

O evento contou com cerca de 9 palestras de dermatologistas e professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) que versaram sobre diversos aspectos da doença: o diagnóstico clínico e diferencial; as comorbidades - quando afeta outras áreas do corpo como articulação e sistema cardiovascular; o apoio psicoterápico e campanhas de conscientização; tratamentos tópicos e sistêmicos; uso de imunobiológicos; e o trabalho do ambulatório.

 

 

 

 
Banner
Banner
DIGITE SUA BUSCA
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner